A volta à escrita e a treta de bi/pan

 

Oi, gente. A vida andou muito árdua e fui deixando de escrever. Continua tensa, mas tem tanta gente falando sobre isso, incentivando, às vezes de forma bem enfática, que fiquei confortável pra voltar a escrever, procurar pessoas pra colaboração e, enfim, falar de coisas interessantes no blog. Pelo menos de inicio, quero falar mais do “etc”, então estou voltando a um post meu no FB sobre a treta bi e pan. Essa treta é geralmente estimulada por pessoas q não são nem bi nem pan, então sempre acho meio esquisito.

Vamos lá.

Não aguento mais a treta bi x pan. Sério. Então estou postando aqui e vou copiar e colar pro resto dos meus dias. Quem mais estiver lendo, pode compartilhar à vontade, caso veja que o texto abarca o que você pensa e sente.

Uma nota importante pra situar o lugar de onde falo é que me identifico publicamente como bi, porque acredito na ressignificação como método para que a transgeneridade e a ideia de enxergar pessoas e não genitais sejam acolhidas por uma nomenclatura que tem um tiquinho de visibilidade. Em alguns contextos, me apresento como bi/pan. Dito isto, segue a forma como vejo a diferenciação:

A diferença é mais política do que prática.

A pessoa bi sente atração por pessoas do mesmo gênero e por pessoas de outros gêneros. Essa é a ressignificação q a militância bi propõe, pq abarca as pessoas trans e se mantém um termo já conhecido (porcamente conhecido, mas é mais conhecido do q pan).

A pessoa pan se atrai pelas pessoas independente do gênero. Quem se identifica como pan geralmente quer deixar essa questão de se atrair por pessoas trans bem clara e acredita ser melhor usar um termo menos carregado d significados binaristas do q bissexual.

Tanto são termos q não se excluem q muita gente se identifica e descreve como “bi/pan”.

Nenhum termo exclui pessoas trans. Quem exclui é gente transfóbica.

As únicas tretas que acho bem tristes são quando envolve uma pessoa pan se dizendo superior ou mais evoluída do que gente bi e gente bi que diz na maior cara de pau que pan se relaciona sexualmente com qualquer criatura que apareça pela frente, lembrando a parada do copo e coisas do tipo. Quando se fala sobre pan acolher pessoas trans e bi não acolher, geralmente são pessoas cis que falam isso. Essas pessoas nunca perguntam às pessoas trans se elas se sentem contempladas com o termo “bissexual”. Eu mesma sou trans e, como disse antes, costumo falar de mim como bissexual, estou mais próxima da militância bissexual. Tenho várias pessoas conhecidas que pensam da mesma forma que eu e é muito frustrante o silenciamento das nossas vozes quando a questão é sobre transgeneridade.

A gente tem muito mais questões em comum do que diferentes. Vamos dar as mãos pq a luta fica menos árdua com mais gente boa nas trincheiras.

Enormes abraços

PS: por favor, deem feedback sobre o retorno, sugestões de temas e coisas do tipo. <3

Anúncios

Um comentário sobre “A volta à escrita e a treta de bi/pan

  1. Amei o texto. Sempre acho que informação é o que falta pra muita gente e você é objetiva, clara e didática. Precisamos que o B do LGBT tenha mais voz.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s